Atividade física pode ajudar a controlar o diabetes e melhorar a qualidade de vida - Noticias Fitness
Site Overlay

Atividade física pode ajudar a controlar o diabetes e melhorar a qualidade de vida

Atividade física pode ajudar a controlar o diabetes e melhorar a qualidade de vida

Cerca de 15,7 milhões de brasileiros têm diabetes, segundo pesquisa

De acordo com a Federação Internacional de Diabetes (IDF), cerca de 537 milhões de adultos entre 20 e 79 anos terão diabetes em uma pesquisa divulgada em 2021. No ranking mundial, o Brasil tem a 6ª maior incidência de diabetes, com 15,7 milhões de brasileiros vivendo com diabetes. Especialistas apontam que existem várias razões para o aumento da doença devido ao estilo de vida sedentário.

“Movimentar o corpo ficou mais difícil com a comodidade de carros, motos e aplicativos de transporte. Com isso, casos de obesidade, infarto, acidente vascular cerebral, hipertensão e diabetes começam a aparecer com mais frequência”, Educador Físico e Educação Física O professor universitário Leonardo Pym explicou.

Atividade Física e Qualidade de Vida

“A diabetes é uma doença metabólica caracterizada por níveis anormalmente elevados de açúcar no sangue”, explica Ana Mayra, endocrinologista e professora da Unex.

A glicose é uma das principais fontes de energia do corpo humano, mas em excesso, pode trazer complicações e doenças à saúde humana. Pessoas com diabetes correm maior risco de doenças cerebrais e cardiovasculares, e o controle rigoroso do açúcar no sangue combinado com uma dieta equilibrada é fundamental.

“A atividade física regular aumenta a ação da insulina, aumenta a captação de glicose pelos músculos, diminui a glicose circulante e aumenta a sensibilidade celular à insulina”, explica o treinador de força e condicionamento.

Importância da atividade para pessoas com diabetes tipo 2

Existem 4 tipos de diabetes, mas o mais comum é o tipo 2, que atinge 90% das pessoas com diabetes no Brasil. Entre esses sintomas estão poliúria (excesso de urina), sede anormal, fome extrema, açúcar elevado no sangue, presença de glicose na urina, infecções de pele, impotência e alterações na visão ou no sistema nervoso.

“Alguns pacientes também podem apresentar sintomas específicos como letargia, cansaço físico e mental, desânimo, dores no corpo, emagrecimento, cãibras e dormência nas extremidades”, observa a endocrinologista Ana Mayra.

O diabetes tipo 2 responde bem a uma alimentação saudável e atividade física, segundo o educador de educação física Léo Paim. “Quando você está fazendo esse tipo de cuidado com a saúde, normalmente não precisa usar insulina porque ela começa a ser produzida pelo organismo”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese